feed

DEFESACIVIL

Secretaria Adjunta Especial de Defesa Civil

Rua Cônego João Barros Pinho, 107 - Pinheiro
CEP 57055-640 // Fone: (82) 3312-5890 / 0800 030 6205
Horário de atendimento: segunda a sexta, de 8h às 14h

Comitê é instituído para ações de saúde na região do Pinheiro

Com o objetivo de executar ações e facilitar a resposta no cuidado com a população dos bairros do Pinheiro, Bebedouro e Mutange, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) instituíram o Comitê de Operações de Emergências em Saúde (Coes).  A portaria foi assinada pelos secretários José Thomaz Nonô e Alexandre Ayres, e publicada no Diário Oficial do Município desta sexta-feira (14).

Ações serão articuladas entre SMS e Sesau. Foto:Marco Antonio/Secom Maceió

A medida está prevista no Plano de Contingência, elaborado de forma integrada pelas duas secretarias.  Gestores e técnicos da SMS e Sesau foram designados para compor o Comitê.

A secretária-adjunta de Saúde, Nadja Tenório, e a diretoria de Vigilância em Saúde, Fernanda Rodrigues, fazem parte da coordenação-geral.  A SMS também será representada pela Diretoria de Vigilância em Saúde, Coordenação Geral de Epidemiologia, Coordenação Geral da Unidade de Vigilância de Zoonoses, Coordenação Geral do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador, Coordenação Geral de Vigilância Sanitária, Diretoria de Atenção a Saúde, Coordenação Geral de Atenção Primária, Gerência de Atenção Psicossocial e Rede de Urgência e Emergência.

A diretora de Vigilância em Saúde da SMS, Fernanda Rodrigues, conta que os representantes já se reúnem semanalmente para discutir as ações. “O Comitê facilita demais, porque a gente vai ter ações mais articuladas, integradas e mais eficientes, utilizando e efetivando melhor as estruturas disponíveis dos dois lados”, destacou. Ela lembra que o Coes foi criado em conjunto e os dois secretários assinaram a proposta.

Mariana Coelho, gerente de Urgência e Emergência da Secretaria Municipal de Saúde, explica que o Coes busca tornar integrado o processo de tomadas de decisões na área da saúde para os bairros atingidos, um contingente de população sob risco que se aproxima de 40 mil moradores. “O Comitê tem autonomia para a solicitação de alguns procedimentos e para a tomada de decisões e deliberações, sem que seja necessário enfrentar muita burocracia. É importante que isso aconteça para que a gente discuta as ações de forma integrada. A atenção básica é de responsabilidade do Município, mas a média e alta complexidade é do Estado. Precisamos então falar uma única linguagem para saber onde cada um poderá atuar”, disse.

A gerente frisa ainda que algumas ações da saúde já iniciaram, como o atendimento psicossocial, atualização vacinal e priorização do atendimento dessa população. Ação conta com apoio e orientação do Ministério da Saúde, que esteve em Maceió em abril para capacitar os integrantes do comitê que atuarão com base no Plano de Contingência, de forma unificada e integrada. “O Ministério da Saúde tem experiência com situações de desastres. Então eles estão nos auxiliando nesta questão e nos orientando em relação as ações que devem ser efetuadas”, acrescentou

Graziela França/ Ascom SMS e Thiago Aquino/ Secom Maceió

bg azul