feed

SEMED

Secretaria Municipal de Educação

Rua General Hermes, 1199, Cambona
CEP 57017-000 // Fone: (82) 3315-4553

Estudantes do Cmei Rodrigues Alves realizam exposição

Os alunos do Cmei Rodrigues Alves, localizado no Benedito Bentes I, apresentaram nesta sexta-feira (13) à comunidade escolar a conclusão do projeto “Descobrindo Cores, Aromas, Formas e Sabores”. Segundo a coordenadora do Cmei, Ana Cristina Rodrigues, o objetivo era que as crianças tivessem contato com o processo criativo através de novos materiais. “As professoras saíram com eles nos arredores do Cmei e nas salas de referência em busca de frutas, folhas, sementes e afins para realizarem os trabalhos de arte. Além desses elementos da natureza, que eles coletaram e escolheram, também trabalhamos os sentidos através dos alimentos, trazendo novos sabores através de receitas feitas com as merendeiras”, explicou Ana.

Alunos do Cmei Rodrigues Alves expuseram os trabalhos artísticos durante o projeto. Foto: Nathaly Correia/Ascom Semed

A professora Simone Vilela, que concebeu o projeto, explicou que as atividades auxiliaram os alunos a descobrir novos mundos de sensações através dos trabalhos. “Quando estávamos trabalhando a argila, eles tinham receio de tocar, de mexer com o material, mas fomos trabalhando em sala de maneira contextualizada, mostrando a história da artesã alagoana Dona Irinéia do Muquém, que trabalha com a argila, e eles foram despertando a vontade de fazer igual”, explicou a professora.

A exposição com o resultado dos trabalhos contempla obras clássicas da arte brasileira. Foto: Nathaly Correia/Ascom Semed

O Cmei tem oito turmas de alunos entre 3 e 5 anos, nos turnos matutino e vespertino. Eles produziram desde esculturas com argila, passando pelo uso do pó de serragem em colagens, peneiras para a pintura e tudo mais que as professoras pudessem sugerir para dar asas à imaginação.

Alunos do maternal II posaram orgulhos do trabalho feito por eles. Foto: Nathaly Correia/Ascom Semed

Já a professora Ieda Diniz, que leciona tanto em turmas vespertinas quanto matutinas, explica que apesar do projeto ter sido unificado, cada professor escolheu trabalhar de uma maneira diferente. “A minha ideia foi mais focada nos sabores e nas cores. Fizemos sucos de frutas bem coloridos, com frutas que eles não tinham conhecimento, como kiwi, caqui e ameixa, além de saladas de frutas, gelatinas, por exemplo, e fomos despertando a alimentação”.

Os trabalhos feitos com argila tomaram como referência a artesã alagoana e patrimônio vivo Dona Irinéia do Muquém. Foto: Nathaly Correia/Ascom Semed

O projeto teve início em abril desse ano e foi trabalhado tanto pelas professoras quanto pelos auxiliares de sala. A auxiliar Aline Borges, que trabalhou em conjunto com a professora Simone, explicou que, para além de seu orgulho pessoal pelo trabalho, o mais importante foi ver nas crianças a satisfação com o resultado. “A autoestima deles aumentou e estão sempre identificando o que fizeram quando mostramos as obras. Se se orgulham de todo o processo, dizendo aos coleguinhas: ‘olha, que lindo que você fez!’. E isso tem um ótimo impacto no dia a dia da sala de aula”, comemorou Aline.

A professora Ieda Diniz trabalhou em sala as cores com os alimentos nas turmas da manhã e da tarde do Cmei. Foto: Nathaly Correia/Ascom Semed

Ana Cristina explica que há muito estudo e pesquisa antes de propor um projeto que contemple as necessidades dos estudantes. “Hoje, Maceió está muito além na compreensão da infância na rede de ensino. Nós temos trabalhado isso de maneira intensa com os professores através de seminários, o que trabalhar em cada faixa etária. Esses projetos integram nossas formações com os docentes. Eles integram nosso Projeto de Políticas Pedagógicas e tudo precisa estar inserido nesse documento de regulamentação”, afirmou a coordenadora.

O aluno Gabriel mostrou, orgulhoso, o trabalho que fez durante as aulas. Foto: Nathaly Correia/Ascom Semed

Os pais apoiam, prestigiam a exposição e dizem que os filhos sempre ficam muito entusiasmados com as propostas do Cmei. “Ficou tudo lindo. Em casa ela diz sempre o que a tia levou pra fazer as apresentações. Eu gosto de olhar, não perco nada e já é a segunda exposição deles aqui”, comentou Tatiane Cavalcante, mãe da aluna Sophia.

A diretora do Cmei Rodrigues Alves, Juliane Silve, a professora Simone Bastos, a coordenadora do Cmei, Ana Cristina Rodrigues e a assistente de sala Aline Borges. Foto: Nathaly Correia/Ascom Semed

 

Tatiane Cavalcante, mãe de uma das alunas, prestigiou a exposição. Foto: Nathaly Correia/Ascom Semed

 

A criatividade rolou solta e até releitura da obra “O Abaporu” de Tarsila do Amaral os alunos fizeram. Foto: Nathaly Correia/Ascom Semed

 

Nathaly Correia/estagiária (Ascom/Semed)

bg azul