feed

SEMDS

Superintendência Municipal de Desenvolvimento Sustentável

Rua Marquês de Abrantes, s/n, Bebedouro
CEP 57018-655 // Fones: (82) 3315-4735 /4736 Parque Municipal: 3358-6232. Horário de atendimento: segunda a sexta, de 8h às 14h.

Gari flagra toneladas de lixo fora de contêineres no Tabuleiro

Em vídeo, gari mostra resultado do descarte irregular na Feirinha do Tabuleiro

O descarte irregular na Feirinha do Tabuleiro, no bairro Tabuleiro do Martins, é uma situação crônica. No local, três contêineres estão disponíveis para a disposição de resíduos provenientes do comércio, no entanto, mesmo com ações de educação ambiental e fiscalização para orientação, os vendedores e moradores da região realizam o descarte inadequado. A situação foi registrada nesta sexta-feira (20) pelo gari Claudivan Ferro da Silva, que diariamente atua no local e hoje resolveu mostrar, em vídeos, o que se depara todos os dias quando chega ao posto de trabalho. Orgulhoso, o profissional também registra o resultado ao final do expediente.

“Cheguei agora para trabalhar com todo gás, estou no batente. E olha, isso é um absurdo. Os contêineres todos vazios, mas a população não tem jeito. Não como é que passa na cabeça do ser humano para fazer isso aí”, diz o gari ao registrar as toneladas de lixo fora das caixas. Na região, a equipe de limpeza a serviço da Superintendência Municipal de Desenvolvimento Sustentável (Sudes) recolhe cerca de 40 toneladas de resíduos todos os dias, maior parte proveniente da comercialização na feira.

Titular da Sudes, Gustavo Acioli Torres lembra que o descarte irregular de resíduos em vias públicas é uma irregularidade passível de multa, conforme prevê o novo Código Municipal de Limpeza Urbana. Segundo o gestor, os valores vão de R$ 120 a R$ 30 mil e variam de acordo com a gravidade do caso. “Estamos reforçando nossas ações de fiscalização, sobretudo nos pontos de lixo crônico, como este da Feirinha do Tabuleiro. A partir da próxima semana estaremos no local com ações diárias para coibir o descarte e orientar a população. Caso haja persistência, os fiscais estão habilitados para a aplicação de multas e apreensão de materiais, se for necessário”, explicou.

Lucas Alcântara/ Ascom Sudes

bg azul