feed

SMS

Secretaria Municipal de Saúde

Rua Dias Cabral, 569 - Centro
CEP 57020-250 // Fone: 82 3312-5400
Horário de atendimento: segunda a sexta, de 8h às 14h.

Mostra reúne pesquisas sobre diagnóstico e tratamento da sífilis

Apresentação de trabalhos, oficinas e socialização de boas práticas para o tratamento da sífilis integraram a programação da Mostra Municipal “Sífilis Não – Vivências Práticas e Pesquisas na Rede de Atenção à Saúde em Maceió – Alagoas 2019”. O evento ocorreu nessa quinta-feira (10) no Centro Universitário Tiradentes (Unit), no bairro da Cruz das Almas, e contou com a participação de cerca de 200 profissionais de saúde e estudantes.

Apresentação de trabalhos na Mostra Sífilis 2019. Foto: Neno Canuto – Ascom/SMS

Promovida pelo Programa Municipal de Infecções Sexualmente Transmissíveis, HIV, Aids e Hepatites Virais (PM IST/HIV/AIDS/HV), a mostra contou com a apresentação de 14 trabalhos previamente selecionados para a exposição oral. Destes, os quatro que melhor contribuírem para o fortalecimento da Atenção à Saúde serão premiados com a inscrição para participação no 11º Congresso Brasileiro de Enfermagem Obstétrica e Neonatal (COBEON)/ 5º Congresso Internacional de Enfermagem Obstétrica e Neonatal (CIEON). Os demais recebem certificados. Além dos quatro trabalhos premiados, a Mostra concede mais dois prêmios extras, um para o profissional destaque no combate à sífilis e outro para o Distrito Sanitário destaque.

Apresentação de Trabalho na Mostra Sífilis. Foto: Neno Canuto/ Ascom SMS

Tereza Carvalho, gerente do programa municipal de IST/HIV/AIDS/HV, explica que o objetivo da mostra é dar visibilidade ao trabalho que a Rede SUS está realizando no combate da sífilis. “Há um ano e meio o Município aderiu ao projeto ‘Sífilis Não’, do Ministério da Saúde, que tem o intuito de reduzir os índices da doença em crianças e gestantes e hoje estamos colhendo os frutos de um árduo trabalho que vem sendo feito com as instituições de ensino, com a secretaria estadual de Saúde e outros órgãos envolvidos na causa”, destaca.

Tereza Carvalho, gerente do programa municipal de IST/HIV/AIDS/HV da SMS. Foto: Neno Canuto – Ascom/SMS

Em parceria com o Programa de Atenção à Saúde da Mulher e Coordenação de Saúde da Criança da SMS, a Mostra também contou com uma oficina de Pré-natal e de Puericultura (acompanhamento do desenvolvimento da criança). As duas atividades, além de integrarem a programação da Mostra também foram alusivas à Semana Municipal de Combate e Prevenção à Microcefalia – estabelecida pela Lei Municipal n° 6.812/2018.

De acordo com Yana Melo, coordenadora de Saúde da Criança da SMS, o Pré-natal e puericultura são importantes estratégias para o enfrentamento da sífilis. “É essencial esse acompanhamento desde o início da gravidez, assim como a continuidade desse acompanhamento da criança com a puericultura, pois ajuda a evitar não só a sífilis, mas uma série de outras doenças e deficiências que podem ocorrer”, explica.

Yana Melo, coordenadora de Saúde da Criança da SMS. Foto: Neno Canuto – Ascom/SMS

Ao longo da manhã, além das oficinas, ocorreu a apresentação dos trabalhos e a exposição do perfil epidemiológico da sífilis no município. Durante a tarde, foi realizada a premiação dos trabalhos que se destacaram na Mostra Municipal.

Temáticas abordadas

A Mostra reuniu trabalhos sobre as mais variadas temáticas como caracterização da sífilis em gestantes no Município de Maceió, representações sociais do diagnóstico de sífilis de mulheres vivendo em privação de liberdade, ensino da vigilância no fortalecimento do perfil do profissional da saúde, perfil epidemiológico dos casos de sífilis congênita e adesão ao pré-natal, importância dos testes rápidos, incidência da sífilis em gestantes e implantação do ambulatório de acompanhamento das crianças expostas a sífilis em Maceió.

Premiação

1º Lugar: Unidade Básica de Saúde (UBS) Hamilton Falcão (Benedito Bentes) com o trabalho: “Enfrentamento da sífilis em uma unidade de referência pela equipe multiprofissional: estratégias possíveis” da enfermeira Marília Gomes de Oliveira;

2º Lugar: Estratégia em Saúde da Família (ESF) ABC (Fernão Velho) com o trabalho: “Atenção à saúde da gestante e seu parceiro no tratamento da sífilis em uma Unidade Básica de Saúde: Um relato de experiência” da enfermeira Suzana Kelly Coutinho França;

3º Lugar: Estratégia em Saúde da Família (ESF) Hélvio Auto (Trapiche) com o trabalho: “Tratamento de sífilis pela via intramuscular na região ventroglútea: Relato de uma experiência exitosa” da acadêmica de enfermagem da Uncisal Joyce dos Santos Barros;

4º Lugar: Pam Salgadinho com o trabalho: “Implantação do ambulatório de acompanhamento de crianças expostas a sífilis em Maceió: Um relato de experiência” da médica pediatra Auriene Flávia da Silva Oliveira;

Prêmio “Compromisso da rede no enfrentamento da sífilis”: 5º Distrito Sanitário;

Prêmio “Profissional destaque”: Auriene Flávia da Silva Oliveira, contemplada com uma visita técnica viabilizada pelo Ministério da Saúde a um serviço de referência.

Ana Cecília da Silva/ Ascom SMS

bg azul