feed

DEFESACIVIL

Secretaria Adjunta Especial de Defesa Civil

Rua Cônego João Barros Pinho, 107 - Pinheiro
CEP 57055-640 // Fone: (82) 3312-5890 / 199 / 0800 030 6205
Horário de atendimento: segunda a sexta, de 8h às 14h

Mapa Geomorfológico norteará gestão de risco no Complexo Lagoa Mundaú

Estudo foi elaborado pelo Cimadec

Para contribuir com a gestão e redução de riscos em Maceió, o Centro Integrado de Monitoramento e Alerta da Defesa Civil (Cimadec) elaborou o Mapeamento Geomorfológico do Complexo Lagoa Mundaú/Chã da Jaqueira. O estudo, pioneiro em escala de detalhes em Maceió, possibilita definições de locais para a implantação de possíveis medidas estruturais – fundamentais em áreas com ocupação humana vulneráveis ou em leito de inundações fluviais, que visem a redução de risco na região. 

Este Mapeamento Geomorfológico do complexo é o primeiro confeccionado no Município com maior nível de detalhes, na escala 1/6000. “Esse mapeamento utilizou a informação da base cartográfica da Prefeitura de Maceió. Elaboramos esse mapeamento já pensando em contribuir com a futura elaboração de mapeamentos geológicos e de grandes grupos de solo. Essa escala de detalhes também é de grande importância para a atualização do Plano Municipal de Redução de Risco (PMRR) nesse complexo e a partir dela conseguimos detectar fenômenos que podem vir a acontecer na cidade”, explicou o responsável pelo mapeamento, Walber Gama, o geógrafo do Cimadec.

Mapa geomorfológico do complexo de risco (PMRR) – Chã da Jaqueira/Lagoa Mundaú do Plano Municipal de Redução de Risco. (Foto: Ascom Defesa Civil)

O mapeamento foi elaborado utilizando conceitos teóricos utilizados no mapeamento e na delimitação das classes de relevo por meio do uso de um Sistema de Informação Geográfica (SIG). Além disso, as equipes realizaram visitas de campo, fundamentais para o reconhecimento dos processos no terreno e validação das feições de relevo no complexo.

Gama destaca ainda que o Mapeamento Geomorfológico identifica no terreno os locais potenciais de movimentação do solo, sejam as áreas inundáveis, de deslizamentos de terras e de processos de erosão dos solos. “O mapeamento geomorfológico é uma peça de fundamental importância para a elaboração do Mapa de Risco de Subsidência nos bairros afetados pela atividade de mineração. Para identificar no terreno as áreas mais sensíveis e que mais sofrerem danos associado à subsidência, que afeta os bairros do Pinheiro, Bebedouro, Mutange, Bom Parto e Farol”, completou o geógrafo com com doutorado em Riskam e Pesquisa Associado do Riskam do Centro de Estudo Geográficos da Universidade de Lisboa.

No resultado inicial deste Mapeamento Geomorfológico do Complexo Lagoa Mundaú/Chã da Jaqueira, constam um total de 14 classes de unidades do relevo, apontando áreas de alagadiços, área com interferência humana no relevo decorrente de corte nas vertentes e material de aterro, entre outros.

Mapa de localização do complexo de risco – Chã da Jaqueira/ Lagoa Mundaú no município de Maceió. (Foto: Ascom Defesa Civil)

“Esse mapeamento é uma das peças-chave para medidas de prevenção, monitoramento e mitigação dos riscos no complexo. Em termos de medidas práticas, por exemplo, podem ser apontadas áreas que necessitam de obras de contenção ou outras medidas para salvaguarda da população. É um documento importante para que a gestão municipal possa planejar as ações de redução de risco nesta área. Esta elaboração é possível uma vez que atualmente a Defesa Civil conta com equipe multiprofissional e esses profissionais estão cada vez mais capacitados para contribuir com a análise de risco nas áreas em Maceió”, destacou o Coordenador Geral de Proteção e Defesa Civil, Dinário Lemos.

Flávia Duarte e Lisa Gabriela (estagiária) / Ascom Defesa Civil

bg azul