semas feed

SEMAS

Secretaria Municipal de Assistência Social

Avenida Comendador Leão, 1.383, Poço.
CEP 57025-000 // Telefone: (82) 3315-3733

Página Inicial

Promova Cidadania, Não Dê Esmola

BANNER - promova cidadania

 

“Promova a Cidadania, Não dê Esmola” é uma campanha da Prefeitura de Maceió que busca conscientizar a população sobre o seu papel em evitar dar esmolas às pessoas em situação de rua, sobretudo devido às relações entre mendicância, exploração infantil e drogas.

Quantas vezes uma pessoa em situação de rua já chamou sua atenção ou despertou a vontade de ajudá-la? Imagine quanto representa a soma de todo o valor empregado por você e por outras milhares de pessoas caridosas… Não lhe parece curioso o fato de que aquelas mesmas pessoas sempre permanecerem na situação de pobreza?

A esmola, mesmo sem esta intenção, acaba contribuindo para mantê-las nas ruas, expostas a todos os tipos de violência e até à dependência química. Na realidade essas pessoas precisam reconstruir o seu projeto de vida!

Quer ajudá-las de verdade? Ligue para o Serviço Especializado em Abordagem Social: 0800 284 8048 (atendimento e segunda a sexta-feira, das 8h às 17h).

Você pode também direcionar suas doações ou prestar trabalho voluntário em alguma instituição não governamental:

xxxxxxx

Conheça os Serviços e Projetos do Município voltados à População de Rua:

 

Semas_Abordagem-Social_população-de-rua1

 

Abordagem Social:

O Serviço Especializado em Abordagem Social (Seas) da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) percorre os bairros da capital para encaminhar a população em situação de rua aos programas socioassistenciais e serviços de acolhimento institucionais, disponíveis no município.

O Seas é formado por cinco equipes, cada uma composta por um assistente social e dois psicólogos, que se dividem nas regiões do Benedito Bentes, Santa Lúcia, Jatiúca, Orla Lagunar, além de um grupo noturno. Inicialmente, o grupo identifica a localização das pessoas. Depois, orientam e procuram sensibilizar sobre os riscos pessoais e sociais de morar na rua. Após ser constatado o risco social, a pessoa que se encontra em situação de moradia nas ruas de Maceió conta com a disponibilidade de diferentes serviços. Entre eles, os relacionados ao acolhimento institucional, o retorno para a cidade de origem e a reinserção familiar.

As equipes também fazem o diagnóstico do perfil desses usuários e têm como meta a inserção dos mesmos em programas como o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e Bolsa Família, por exemplo. Através do telefone 0800 284 8048, qualquer cidadão pode repassar informações sobre famílias ou pessoas isoladas em situação de vulnerabilidade social nas vias da capital e acionar as equipes dos Centros de Referência Especializados em Assistência Social (Creas) e Centros de Referência Especializados em População em Situação de Rua, os Centros Pop, que estão preparados para atender toda a demanda.

Através do telefonema, as equipes especializadas recebem as informações e podem iniciar o trabalho de reinserção e encaminhamento social junto com as demais secretarias municipais.

Endereço: Rua Augusto ribeiro Cardoso, s/n, Jatiúca – (antigo prédio do Centro Social Urbano – CSU) Telefone: 0800 284 8048 (atendimento de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h).

 

Grupo de Trabalho Intersetorial Direcionado à População em Situação de Rua (GTPop):

O Grupo, articulado pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), é formado por representantes das demais secretarias municipais e de outros órgãos públicos. O GTPop  discute e monitora ações em favor da população em situação de rua da capital em vários setores, como educação, saúde, moradia e outros.

Com base nos estudos dos casos discutidos nas reuniões do Grupo, os membros pontuam ações consideradas fundamentais para a efetivação de políticas públicas que atendam a essa população. No GTPop, a Semas comanda a discussão e executa, desde 2013, ações referentes aos projetos de integração dos órgãos públicos municipais (secretarias e superintendências), com o intuito de diagnosticar os principais problemas encontrados junto às famílias nas ruas e fazer com que cada órgão acolha o que é de sua responsabilidade.

 

Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV):

Atualmente, Maceió possui cinco núcleos dos SCFV que atendem a crianças e adolescentes com faixa etária entre 6 e 15 anos que se encontram em situação de vulnerabilidade social. São para esses núcleos que são levados, por exemplo, os meninos e meninas que precisam ficar longe da situação de trabalho infantil. O serviço também é ofertado nos CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) e lá acontecem atividades socioeducativas, culturais, esportivas e de lazer, voltadas para esse público. O foco desse trabalho é evitar que os menores tenham seus direitos violados e possam trabalhar vocações e a qualidade de vida. O Serviço Especializado em Abordagem Social (Seas) da Semas é o responsável por  realizar  atividades que focam a retirada dessas crianças e adolescentes da situação de vulnerabilidade nas ruas, inserindo-as em projetos ligados à educação, como por exemplo os do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV).

 

Consultório na Rua:

O Consultório na Rua é uma proposta que procura ampliar o acesso da população em vulnerabilidade nas ruas e ofertar, de maneira mais oportuna, atenção integral à saúde, por meio das equipes e serviços da atenção básica da Secretaria Municipal de Saúde de Maceió (SMS). Em Maceió as equipes da tarde saem às 13h30 e retornam às 17h30; o grupo do turno da noite sai às 18h, retornando às 22h.

A equipe multidisciplinar é formada por 40 profissionais, entre técnicos de enfermagem, psicólogos, terapeutas ocupacionais, agentes sociais, técnicos em saúde bucal, músicos e artistas, divididos em subgrupos de seis, vão às ruas da cidade diariamente, em diferentes bairros. As equipes visitam os bairros do Vergel, Benedito Bentes, Pajuçara e toda orla urbana da capital, Centro, Feitosa, entre outras localidades. Uma vez por mês, no auditório da SMS, os profissionais do Consultório na Rua se reúnem para avaliar as ações, traçar metas, discutir necessidades e novas políticas que podem ser implantadas nas abordagens.

bg azul